Investimento chinês na UE: implicações para os negócios estrangeiros e decisões políticas

  Categoria: Destaque, União Europeia

china

 

As relações entre a União Europeia e a China estão no centro do debate Europeu, dado o protagonismo crescente da China na esfera económica e política, e a falta de reciprocidade nas relações comerciais e investimento.

A CIP participou numa reunião, organizada pela BusinessEurope, onde foi apresentado o relatório realizado pelo Rhodium e a MERICS (Mercator Institute for China Studies) sobre o investimento direto Chinês.

Este relatório demonstra que, após uma década de aumento do investimento directo estrangeiro chinês na UE, com um pico de 37 mil milhões de euros em 2016, os investimentos caíram acentuadamente em 2017 (29,1 mil milhões) e 2018 (17,3 mil milhões). Além disso, a análise mostrou que a participação de empresas estatais no investimento é significativa, com uma média de 50-60% nos últimos 5 anos, representando 41% do investimento agregado em 2018.

A BusinessEurope apoia uma abordagem que respeite o equilíbrio entre alcançar a segurança e os objetivos da ordem pública, mantendo ao mesmo tempo um ambiente aberto e acolhedor para o tão necessário IDE na UE. Os participantes também trocaram práticas relativas aos mecanismos nacionais de rastreio do IDE.

Para mais informações, consulte o relatório.

Partilhar...Email this to someoneTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn