A CIP

História

PIONEIROS NA DEFESA DA DINÂMICA EMPRESARIAL E DA LIVRE INICIATIVA

A CIP nasceu em 1974 e construiu, desde então, parte relevante da história da democracia e do associativismo empresarial em Portugal. Este é o seu legado. Assumindo a voz dos interesses das empresas e defendendo a iniciativa privada e a economia de mercado.

1974

Criação da CIP – Confederação da Indústria Portuguesa.

Presidente: António Vasco de Mello.

1975

I Congresso da Indústria Portuguesa.

1976

Abertura da delegação da CIP no Porto.

1976

I Encontro dos Industriais Portugueses no Porto.

1979

Congresso das Atividades Económicas e criação do Gabinete da CIP para a Integração Europeia e de apoio à Exportação.

1981

Admissão da CIP como membro de pleno direito da UNICE – União das Indústrias da Comunidade Europeia.

I Reunião Nacional de Exportadores (RENACEX).

Pedro Ferraz da Costa é eleito Presidente da CIP.

1984

O Porto recebe o II Congresso da Indústria.

1986

Portugal adere à CEE. A CIP passa a estar representada no Comité Económico e Social Europeu (CESE) em Bruxelas.

Realiza-se o III Congresso da Indústria.

1990

Formalmente constituído o CNEP – Conselho Nacional das Empresas Portuguesas, entre a CIP, a CAP e a CCP.

Concertação Social – Acordo Económico e Social.

1992

Início da atividade do Conselho Económico e Social.

Concertação Social – Acordo de Política de Rendimentos.

1993

27 de maio, subscrita a declaração conjunta pela CIP, AEP, AIP e outras 35 Associações: “Reforçar a Estrutura Associativa Portuguesa – Potenciar a Intervenção da Confederação da Indústria Portuguesa”.

1996

Concertação Social – Acordo de Concertação Estratégica 1996-1999.

1999

25 anos da CIP, que por esta ocasião é agraciada com o título de Membro Honorário da Ordem de Mérito Agrícola, Comercial e Industrial (Classe de Mérito Industrial), pelo Presidente da República, Jorge Sampaio.

2001

Rui Nogueira Simões é eleito Presidente da CIP e toma posse numa cerimónia com a presença do Primeiro-Ministro António Guterres.

2002

19 de fevereiro, constituição do Conselho Empresarial de Portugal (CEP), que engloba num único organismo CIP, CAP, CCP, AEP e AIP.

Francisco van Zeller é eleito Presidente da CIP.

2008

Acordo Tripartido para um novo Sistema de Regulação das Relações Laborais, das Políticas de Emprego e da Proteção Social em Portugal.

2010

António Saraiva é eleito Presidente da CIP.

A CIP constitui-se CIP – Confederação Empresarial de Portugal.

2011

Depois de a CIP se estabelecer como Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva é eleito Presidente e assume a liderança da nova organização.

1.º Congresso das Empresas e das Atividades Económicas
O Imperativo do Crescimento

Acordo Tripartido para a Competitividade e Emprego.

2012

Acordo Tripartido – Compromisso para o Crescimento, Competitividade e Emprego.

2013

Ciclo de Conferências CIP – Economia Portuguesa Competitividade e Crescimento

2014

António Saraiva é reeleito e toma posse como Presidente da CIP. 

2015

2º Congresso das Empresas e das Atividades Económicas
O que a CIP quer de um novo Governo

2017

António Saraiva é reeleito e toma posse como Presidente da CIP, na presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Assume três compromissos: crescimento económico, uma Europa unida em torno da competitividade e um movimento associativo sólido e de valor para as empresas.

2018

CONGRESSO CIP 2018
O Valor das Empresas

2019

CONGRESSO CIP 2019
PORTUGAL – Crescimento ou Estagnação? – A resposta está nas empresas!

2020

António Saraiva é reeleito e toma posse como Presidente da CIP.