O Governo e os Parceiros Sociais com assento na Comissão Permanente de Concertação Social, à exceção da CGTP-IN, assinaram hoje, dia 28.julho.2021, o Acordo “Formação Profissional e Qualificação: Um Desígnio Estratégico para as Pessoas, para as Empresas e para o País”.

O Acordo traduz o resultado dos trabalhos do Grupo de Trabalho Tripartido para as questões da Formação e Qualificação Profissionais, criado no âmbito da Comissão Permanente de Concertação Social (CPCS), os quais se iniciaram no dia 29 de setembro de 2020, e, também, das discussões tidas nesta última sede.

 O Presidente da CIP, na sua breve intervenção, sublinhou o desígnio das qualificações como resposta às duas grandes ordens de transformações: por um lado, a transição digital e, por outro lado, a “transição verde” em virtude das alterações climáticas e energéticas.

Referiu, também, a importância do diálogo social tripartido e que o Acordo ora assinado constitui o início de um caminho onde ninguém deve ficar para trás.

Terminou referindo que são necessárias novas formas de competir, o que exige um elevado nível de qualificações e competências.

O Acordo pode ser consultado aqui.