A CIP – Confederação Empresarial de Portugal considera que a reforma da fiscalidade verde reduzirá drasticamente a competitividade externa das empresas portuguesas, visto que incide, sobretudo, numa tributação suplementar sobre os combustíveis, já hoje um fator crítico. Com esta taxa, as PME nacionais verão agravados os seus custos de produção e de transporte, num valor global que poderá ascender, em 2015, aos 70 milhões de euros.

Conheça o documento na íntegra aqui.