A ANETIE – Associação Nacional das Empresas das Tecnologias de Informação e Eletrónica acaba de lançar a Plataforma “Financiamentos Europeus e Oportunidades para o Setor das TICE”. Em traços gerais, a nova ferramenta digital ambiciona aproximar as tecnológicas do financiamento europeu. Para tal, dedica-se à gestão de informação setorial e visa apoiar as empresas, congregando informações sobre projetos europeus, candidaturas, concursos públicos, entre outros esclarecimentos associados ao programa Horizonte 2020. Trata-se de uma ação do projeto Informer le Secteur, ao abrigo do qual a ANETIE tem vindo a promover um conjunto de iniciativas de aproximação entre as comunidades empresarial e académica e o universo comunitário. A plataforma que merece o protagonismo desta newsletter enquadra-se, pois, na missão que esta associação que assume a vice-presidência da CIP chama a si: promover o posicionamento de Portugal enquanto plataforma de negócios no setor das TICE.

A nova plataforma web (http://anetieblix.inescporto.pt/) dedicada a projetos europeus tecnológicos é desenvolvida em torno de três eixos fundamentais: gestão da informação, networking e cooperação. No campo informativo, insere-se a disseminação de conteúdos sobre programas de financiamento europeus de interesse para as empresas, incluindo também resultados de projetos, legislação associada, bem como datas relevantes, nomeadamente alertas para abertura de concursos públicos e para períodos de submissão de candidaturas. Tudo isto recorrendo aos mais diversificados recursos multimédia de apresentação e partilha de informação. O networking tem por base os perfis registados na plataforma, numa perspetiva de cruzamento entre a procura e oferta de oportunidades de parceria, bem como numa lógica de partilha de experiências. Associado a este eixo está o da cooperação, que a ANETIE pretende fomentar entre empresas e outros players de relevo, estimulando ainda a discussão de temas considerados pertinentes e a partilha de experiências decorrentes das atividades conjuntas entre empresários e instituições.

Hoje, quando entramos na plataforma recém-lançada o destaque vai, desde logo, para “Concursos e Oportunidades em Aberto”, estruturadas em três grandes áreas: Contratação Pública Europeia; Subvenções; e Outras Oportunidades (onde se incluem empréstimos diretos a particulares ou empresas, nomeadamente instrumentos financeiros no quadro dos programas COSME, Horizonte 2020, InnovFin ou LIFE). Em todos os casos, os alertas de oportunidade em vigor são complementados por esclarecimentos e guias práticos, que visam descodificar linguagens mais técnicas, identificar procedimentos, bem como redes de contactos que podem ser úteis. De resto, a lógica de networking acima descrita é constantemente versada e fomentada na plataforma, até porque, como lá se pode ler, “no âmbito do acesso às oportunidades que esta plataforma pretende divulgar, é muitas vezes necessária e/ou obrigatória a constituição de consórcios com parceiros internacionais”.

A legislação merece também um papel de destaque na nova plataforma, na perspetiva das tendências político-legislativas da União Europeia que têm consequências no setor. O quadro regulatório e as referidas tendências políticas são apresentados em três áreas: Tecnologias de Informação; Serviços, Consultoria e Formação; e Eletrónica. Trata-se de uma área especializada e igualmente técnica, onde o esclarecimento continua a ser palavra de ordem. Mas as empresas tecnológicas podem ainda obter, nesta plataforma, informação sobre outros “Tópicos Relevantes” para o setor. Atualmente, é possível encontrar nesta área conteúdos sobre áreas de negócio tão promissoras como “Big Data”, “Computação em Nuvem” ou “Segurança Eletrónica”.

“Fazemos da informação um agente catalisador da participação das empresas em toda a dinâmica europeia”

A plataforma “Financiamentos Europeus e Oportunidades para o Setor das TICE” é a derradeira iniciativa do projeto Informer le Secteur, através do qual a ANETIE tem vindo a promover uma vasta agenda informativa, orientada para as PME e para a representação dos seus interesses empresariais junto de organismos internacionais. Este programa teve como propósito matricial aumentar o conhecimento das empresas do setor relativamente às tendências legislativas e às legislações criadas nos órgãos decisores comunitários, que têm consequências no setor TICE. Num momento em que o financiamento é tão crítico para as empresas nacionais, o Informer le Secteur focou-se também na identificação de oportunidades de apoio e na facilitação do acesso a programas de financiamento. Além de conferências e summits, o projeto incluiu a publicação de dois estudos dirigidos à comunidade empresarial (“Tendências Político-Legislativas” e “Programas de Financiamento”).

“Articular os mecanismos da responsabilidade de Bruxelas com o tecido empresarial TICE português é a essência do projeto Informer le Secteur. Um projeto que faz da informação, do conhecimento e do esclarecimento um agente catalisador da participação das empresas em toda a dinâmica europeia. Os estímulos que empreendemos por via deste programa visam não só efetivar o acesso das tecnológicas aos programas de financiamento, mas também incentivar um recurso mais sistemático a convites e à apresentação de propostas”, afirma a propósito o presidente da ANETIE, Vítor Rodrigues.

Recorde-se que é promovendo o posicionamento de Portugal enquanto plataforma de negócios no setor das TICE, que se diferencia pelo potencial das suas empresas e pela sua localização geoestratégica, que a ANETIE – Associação Nacional das Empresas das Tecnologias de Informação e Eletrónica tem marcado a diferença no panorama associativo nacional e internacional. Uma diferenciação alcançada em apenas 20 anos de existência, num setor inovador, por excelência, que tem dado provas de competitividade à escala global. Às mais de 100 empresas representadas pela ANETIE somam-se centenas de startups e projetos tecnológicos, que em torno dela gravitam, tirando partido de uma lógica de atuação conjunta, em que o todo supera largamente a soma das partes. A internacionalização, a transferência de conhecimento e o empreendedorismo são os pilares da ANETIE, cuja intervenção não conhece fronteiras e materializa-se em múltiplas colaborações, projetos e confederações.