O resumo da primeira semana de audições aos comissários indigitados


As comissões parlamentares têm avaliado os comissários indigitados desde segunda-feira, 29 de Setembro, processo que terminará a 7 de outubro. Até ao dia 3 de outubro, os eurodeputados já ouviram 21 dos 27 membros da equipa de Jean-Claude Juncker para avaliar as suas competências e sua experiência. Saiba mais aqui, podendo consultar a gravação das audições e as respostas às perguntas escritas dos eurodeputados. Após estas audições, o Parlamento Europeu, reunido em sessão plenária, tem que aprovar a Comissão no seu conjunto antes que esta possa entrar em funções.

 

Martin Schulz quer programa de investimento na UE para promover crescimento
Na sua terceira visita oficial a Portugal, realizada a 23 de setembro, o Presidente do Parlamento Europeu pôs a tónica do seu discurso na necessidade de investimento e de crescimento, passado que está o período mais negro da crise económica. Martin Schulz enalteceu também os “enormes esforços” que os portugueses enfrentaram para contornar a situação. Saiba mais aqui e no Comunicado de imprensa do Governo português.

Presidente do Banco Central Europeu no Parlamento Europeu
No seu diálogo regular com os eurodeputados da Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários, o Presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que recuperação económica está lenta mas os bancos estão confiantes nas PME e realçou a necessidade de criar condições favoráveis para que o dinheiro chegue à economia real. Saiba mais aqui.

Situação na Ucrânia e relações entre a UE e a Rússia
Numa Resolução hoje aprovada em plenário sobre a situação na Ucrânia e o estado das relações entre a UE e a Rússia, os eurodeputados instam as partes a envidarem todos os esforços para uma aplicação integral e de boa-fé do acordo de cessar-fogo de Minsk, com vista a abrir caminho para o início de um verdadeiro processo de paz. Os eurodeputados exortam a Rússia a retirar imediatamente todos os meios militares e todas as suas forças da Ucrânia para acabar com a “guerra híbrida”. Saiba mais aqui.

O fundo da UE que ajuda trabalhadores despedidos a encontrar um novo emprego
Entre 2007 e 2013 foram alocados mais de 400 milhões de euros para que dezenas de milhares de trabalhadores, dispensados como resultado da globalização ou da crise económica, recebessem formação, procurassem um novo emprego ou lançassem a sua nova empresa. Esta ajuda é disponibilizada pelo Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (EGF). O Parlamento Europeu aprovou a 17 de setembro um novo pacote de ajuda para trabalhadores de quatro países – Espanha, Países Baixos, Roménia e Grécia. Saiba mais aqui.

Eurodeputados divididos em relação ao Acordo de Comércio Livre UE-Canadá
A discussão no dia 17 de setembro sobre o Acordo UE-Canadá (CETA) com o Comissário Karel De Gucht, responsável pelo Comércio Internacional suscitou tando esperanças como receios por parte dos eurodeputados. Saiba mais aqui, podendo aceder à gravação deste debate.

Momento histórico: acordo UE –Ucrânia votado em simultâneo em Estrasburgo e Kiev
Foi um momento simbólico: o Parlamento Europeu e o parlamento ucraniano aprovaram em simultâneo, em 16 de setembro, em Estrasburgo e em Kiev, o Acordo de Associação entre a UE e a Ucrânia para reforçar as relações bilaterais. Foi a primeira vez que o Parlamento Europeu realizou uma votação em simultâneo através de uma ligação em direto. Saiba mais aqui.

Embargo russo: os países e os setores mais afetados na UE
As sanções da Rússia aos produtos agrícolas da UE vão ser debatidas no dia 15 de setembro, pelo Parlamento Europeu em Estrasburgo. Como resposta às medidas da UE provocadas pela crise na Ucrânia, a Rússia introduziu, a 7 de agosto, um embargo à importação de produtos alimentares como carne, fruta ou vegetais oriundos da UE, EUA, Canadá, Austrália e Noruega. Saiba mais aqui, consultando mapa da UE, indicando o peso de cada Estado Membro nos custos anuais sofridos pela UE em resultado deste embargo.

Para mais informações, contactar Patrícia Gonçalves.