O Ministro da Economia, António Pires de Lima, anunciou, na abertura da Conferência CIP desta sexta-feira, 28 de novembro, que a nova Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) vai arrancar em dezembro, com presidência de José Fernando Figueiredo e um papel fundamental na capitalização das empresas. O anúncio feito pelo governante insere-se no enquadramento temático da conferência, visto que a iniciativa reúne, no Centro de Congressos de Lisboa, importantes players económicos e financeiros sob o mote “Crescimento da Economia: Diversificar o Modelo de Financiamento das PME”.

Recorde-se que a IFD foi aprovada em Conselho de Ministros, em setembro, altura em que foi comunicado pelo Governo o objetivo de, por esta via, “colmatar as insuficiências de mercado no financiamento das pequenas e médias empresas, designadamente, ao nível da capitalização e do financiamento de longo prazo da atividade produtiva”.

Ficou também a saber-se, desde então, que, “no âmbito da sua gestão, a instituição privilegia uma intervenção de natureza grossista, operando em estreita parceria e complementaridade com o sistema financeiro, sem se sobrepor às atividades desenvolvidas pelas instituições de crédito, não captando depósitos nem outros fundos reembolsáveis junto do público”.