O Economic Outlook da primavera de 2015, elaborado pela BUSINESSEUROPE e para o qual a CIP contribuiu com dados e opiniões relativos a Portugal, revela que as perspetivas de crescimento económico na Europa melhoraram ligeiramente, sob o impulso dado pelos baixos preços do petróleo, pela depreciação do euro e pela política levada a cabo pelo Banco Central Europeu.

Assim, as previsões para a taxa de crescimento do PIB em 2015 foram revistas em alta relativamente às divulgadas no Economic Outlook do outono de 2014, sendo agora de 1.9% na União Europeia e de 1.6% na área do euro. Para 2016, a BUSINESSEUROPE espera um ligeiro reforço da recuperação, com o PIB a aumentar 2.1% na União Europeia e 1.9% na área do euro.

A procura interna deverá substituir gradualmente as exportações como o principal motor do crescimento.

Neste relatório, a BUSINESSEUROPE considera que os fatores que estão presentemente a favorecer a evolução da economia na Europa não podem, só por si, constituir a base para o crescimento de longo prazo. Os Estado-membros deverão por isso avançar com a implementação de ambiciosos programas de reformas estruturais para tornar os mercados de bens e serviços e de trabalho mais competitivos.

A BUSINESSEUROPE continua também a defender uma composição das políticas orçamentais, mais favorável ao crescimento, através da redução da carga fiscal, por contrapartida de cortes nas despesas públicas em áreas não produtivas.

Num contexto de aumento da procura de financiamento por parte das empresas, a BUSINESSEUROPE chama a atenção para os riscos de que, ao não equilibrar devidamente as preocupações de estabilidade e crescimento, a regulamentação financeira se torne um constrangimento crescente. Além disso, o relatório considera que a União Europeia precisa de desbloquear alternativas ao financiamento bancário e melhorar o enquadramento empresarial.

A BUSINESSEUROPE apela ainda a uma conclusão bem-sucedida do Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP).

Conheça o documento na íntegra aqui.