O Conselho Estratégico Nacional do Ambiente da CIP, cuja 23.ª reunião decorreu no dia 10 de novembro, deu especial atenção aos desenvolvimentos ocorridos no seio dos Grupos de Trabalho Temáticos – Agricultura e Florestas, Contratação Pública, Energia e Clima, Resíduos; irá ser criado um Grupo de Trabalho sobre Indústria Transformadora e Extrativa – do Compromisso para o Crescimento Verde.

A Conferência “Convenção Quadro das Nações Unidas sobre as alterações climáticas: da COP 21 (Paris, 2015) à COP 22 (Marrakech, 2016)”, que teve lugar no dia 25 de outubro e que resultou de uma organização conjunta da Assembleia da República e do CNADS – Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável, foi, também, alvo de análise. Note-se que, neste evento, para além da presença de especialistas e Membros do CNADS, como Jaime Braga da CIP, houve espaço para os vários Grupos Parlamentares com assento na Assembleia da República exporem as suas visões sobre a matéria em causa (que muito interessam à CIP e às suas Associadas, até porque, ao contrário das posições contidas e tecnicamente defensáveis do PCP e de Os Verdes, os representantes do Bloco de Esquerda e do PAN tomaram posições bastante radicais contra empresas energéticas e contra os uso de combustíveis).

Já no final da reunião, a CELPA – Associação da Indústria Papeleira fez uma exposição sobre a floresta e o uso da terra (LULUCF – land use, land-use change and forestry), a qual criou a oportunidade para a discussão em torno da gestão do CO2 e da Diretiva Emissões Industriais.

Próxima reunião: 15 de dezembro de 2016.