A CIP acaba de dirigir ao Governo uma proposta que visa materializar o mote da conferência hoje, sexta-feira, 28 de novembro, promovida em Lisboa: “Diversificar o Modelo de Financiamento das PME”. Na apresentação da proposta, durante a sessão de encerramento e conclusões da conferência, onde participava o secretário de Estado das Finanças, Manuel Rodrigues, o primeiro vice-presidente da CIP, José António de Barros, deu ainda a conhecer uma proposta de constituição de uma Comissão para a Diversificação do Financiamento das Empresas. O objetivo é que esta entidade, sob coordenação da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), possa vir a coordenar e acompanhar as medidas sugeridas no referido documento.

As propostas hoje redigidas pela CIP abrangem duas áreas temáticas: “Enquadramento jurídico regulatório do Mercado de Capitais” e “Enquadramento Fiscal”. Em matéria de propósitos “propõe-se que sejam adotados objetivos concretos de evolução desta situação, bem como um conjunto de medidas com o intuito de os concretizar e que sejam estabelecidas algumas metas para o horizonte 2020, de forma a permitir a sua monitorização”. Metas essas que devem centrar-se em dois vetores: “incentivar um melhor equilíbrio da estrutura financeira das empresas, reforçando a sua capitalização; diversificar as fontes de financiamento, nomeadamente de capitais permanentes”.

Aceda aqui ao documento completo e fique a conhecer mais detalhes sobre as iniciativas propostas e a constituição da comissão sugerida para a implementação das mesmas.