No dia 10 de setembro, a CIP foi recebida em audiência pelo Secretário de Estado da Energia, Artur Trindade. A representar a  CIP estiveram presentes José António Barros, 1º Vice-Presidente da CIP, Clemente Pedro Nunes, Presidente do Conselho Estratégico Nacional da Energia da CIP, Jaime Braga, Assessor da Direção da CIP para os Assuntos de Ambiente e Energia.

Sendo a estabilidade dos preços da eletricidade e do gás natural o tema da audiência, José António Barros fez saber que a CIP não poderá entender ou aceitar aumentos desses preços, sobretudo das Tarifas de Acesso às Redes, neste contexto de fragilidade económica e financeira do País, de estagnação dos consumos de eletricidade e de notória redução de cerca de 20% dos consumos de gás natural. Concretamente, a CIP manifestou grande preocupação pela elevada dívida tarifária no setor elétrico e pelo nascimento de dívida tarifária no setor do gás natural. Como primeira medida para a contenção dessas dívidas, a CIP recomendou grande prudência nas decisões de investimento nas redes de transporte e de distribuição de eletricidade e de gás natural, indicando que, para já, só serão de encarar obras para segurança ou manutenção dessas redes.