O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu a CIP – Confederação Empresarial de Portugal em audiência no Palácio de Belém, no dia 14 de novembro, numa ronda que incluiu todos os parceiros sociais e que teve por objetivo debater a necessidade de um acordo de concertação social que inclua, entre outros pontos, o salário mínimo nacional.

António Saraiva, Presidente da Confederação, fez-se acompanhar de João Almeida Lopes, Vice-Presidente do Conselho-Geral da CIP, e de Gregório Rocha Novo, Diretor do Departamento de Assuntos Jurídicos e Sócio-Laborais, nesta deslocação a Belém.

A CIP mostrou-se disponível para fazer todos os possíveis para viabilizar um acordo de concertação social que vá para além da legislatura (2020), mas não aceita que este esteja à partida condicionado pelo acordo político entre o governo e o Bloco de Esquerda, que determina uma subida do SMN para 557 euros em 2017. Além disto, precisou, o acordo deve definir os critérios (produtividade, inflação, crescimento económico) que balizem a atualização do SMN, mas sem impor valores.

Veja aqui as declarações de António Saraiva à saída da audiência com o Presidente da República: