A APICER foi constituída a 20 de dezembro de 1996. Em 2013 alargou o âmbito da sua representatividade institucional à indústria da cristalaria, passando desde então a designar-se por Associação Portuguesa das Indústrias de Cerâmica e de Cristalaria.

A cerâmica portuguesa carateriza-se, essencialmente, pela sua forte vertente exportadora (659 milhões de euros de exportações em 2015), com presença em 158 mercados internacionais, gerando um saldo de comércio positivo de 549 milhões de euros e uma taxa de cobertura das importações pelas exportações de 600%.

De referir também que, de entre produtos que constituem os 99 capítulos da nomenclatura combinada (NC), os produtos cerâmicos correspondem ao 4.º melhor desempenho em termos de taxa de cobertura das importações pelas exportações e ao 8.º melhor desempenho em termos do saldo de comércio internacional obtido.

No contexto internacional, Portugal foi em 2015 o 1.º produtor e exportador de cerâmica de uso doméstico em grés e faiança da União Europeia e o 2.º exportador mundial. O nosso país foi também o 3.º exportador da UE de louça sanitária, registando ainda uma posição relevante no contexto da UE enquanto produtor e exportador de pavimentos e revestimentos cerâmicos e louça ornamental.

Ceramics Portugal does it better

Com o objetivo de prestigiar e valorizar a produção de cerâmica em Portugal, conferindo um reconhecimento à excelência das empresas em diversos níveis, reforçando a sua notoriedade e promovendo a imagem do setor em contextos internacionais, foi criado em 2013 o selo “Ceramics – Portugal Does It Better”.

A cerâmica portuguesa está presente em todo o mundo através de obras emblemáticas que constituem a expressão da sua modernidade e intemporalidade.

São exemplos os produtos cerâmicos fornecidos por empresas portuguesas para a Basílica La Sagrada Família – a “obra maior” de Gaudí – em Barcelona, Espanha (figura 1), para o restauro da cúpula Santuário do Báb em Haifa, Israel (telhas revestidas a ouro) (figura 2) e ainda a presença na mostra de arte ibérica que decorreu em março de 2015 no Kennedy Center, em Washington, através do vestido “Caravela de Azulejos” (figura 3).

Figura 1

Figura 1

Figura 2

Figura 2

Figura 3

Figura 3