A BUSINESSEUROPE no seu parecer defende que a atribuição do estatuto de economia de mercado (EEM) à China iria condicionar substancialmente as relações económicas deste país com a União Europeia, principalmente devido ao impacto que tal estatuto terá sobre os processos anti-dumping da União Europeia. Neste contexto, a BUSINESSEUROPE considera que a concessão de EEM à China não decorre automaticamente do Protocolo de Adesão da China à OMC de 2001, devendo apenas acontecer se corresponder à realidade dos mercados e for baseada em critérios técnicos,  de acordo com as normas da OMC e da U.E.,. Também será essencial para a U.E. coordenar a sua posição com a de outros membros relevantes da OMC, de modo a evitar um desvio comercial que poderá acontecer se as opiniões forem divergentes.

A BUSINESSEUROPE acredita que esta posição, adotada com a participação ativa de todos os seus membros, é bastante equilibrada, constituindo, assim, uma importante contribuição para o debate europeu sobre este tema complexo. Neste contexto, a BUSINESSEUROPE confia que a perspetiva da indústria será plenamente considerada no processo de decisão da UE durante este e o próximo ano.  O parecer da BUSINESSEUROPE pode ser consultado aqui.