O Presidente da CIP, António Saraiva, foi um dos convidados do programa “Em nome da lei”, da Rádio Renascença, que teve lugar no dia 19 de setembro, no Museu da Eletricidade do Funchal, e gravado à margem do II Congresso Regional de Direito do Trabalho.

Juntamente com Luís Gonçalves da Silva, Professor de Direito do Trabalho, Pedro Romano Martinez, Presidente do Instituto do Direito do Trabalho da Faculdade de Direito de Lisboa e Augusto Marques, advogado madeirense, António Saraiva apresentou a sua visão sobre o grande desafio que Portugal tem pela frente nos próximos anos, sob vários aspectos.

Segundo o Presidente da CIP, Portugal não vai conseguir combater o desemprego e dinamizar a economia apostando apenas no aumento das exportações, como defende a coligação PSD/CDS, sendo que a solução também não passa, exclusivamente, pelo aumento do consumo interno, como advoga o PS. “No meio é que está a virtude. A conjugação dos dois é que seria, eventualmente, virtuosa, já que nenhuma delas, isoladamente, provocará o efeito desejado”, declara António Saraiva.

No que diz respeito à falta de procura, o Presidente da CIP reconhece o problema e defende a necessidade não só de dar mais poder de compra às famílias, através do desagravamento da carga fiscal, mas também de aumentaras exportações, apesar de esta solução já estar saturada em determinados sectores.

Para ouvir na íntegra a intervenção de António Saraiva no programa “Em nome da lei”, da Rádio Renascença, clique aqui.