António Saraiva lançou em Lisboa, no dia 10 de dezembro, o livro A Defesa de Causas e o Papel da Sociedade, em que apresenta, de forma eficaz e sistematizada, a sua forma de estar e interpretar o mundo empresarial.

A obra é constituida por um conjunto de textos publicados ao longo dos últimos anos, no decorrer de um período particularmente difícil na nossa história recente, marcado pela perda de autonomia financeira do País e por todos os sacrifícios económicos e sociais que dai resultaram.

Presidente da CIP desde janeiro de 2010, António Saraiva dedicou sempre grande atenção à defesa de causas e à valorização do papel da sociedade civil enquanto agente de promoção da mudança, do progresso e do empreendedorismo. Defende que a economia de mercado aberta assente na iniciativa privada é determinante no desenvolvimento económico e social.

Além de dirigente de organizações representativas dos interesses dos trabalhadores, enquanto operário na Lisnave, foi Presidente da Associação dos Industriais Metalúrgicos e Metalomecânicos (AIMMAP).

Numa entrevista que concedeu ao Jornal de Negócios poucos dias depois da sua posse como Presidente da CIP, declarou: “não sou dr. nem eng.º, sou empresário”. Esta afirmação assinala com clareza a forma como se preparou para a vida e a maneira como exerceu a sua atividade.

Numa cerimónia que contou com casa cheia, o Presidente da CIP apresentou a obra juntamente com António Ramalho Eanes, António Vasco de Mello e Jorge Rocha de Matos.

Mais informações aqui.

Discurso de António Saraiva disponível aqui.

Discurso de António Ramalho Eanes disponível aqui.

Discurso de Jorge Rocha de Matos disponível aqui.